sexta-feira, 31 de agosto de 2007

Questão de investimento

Recentemente o jornal O Estado de São Paulo divulgou uma lista com as propriedades do presidente do Corinthians, Alberto Dualib, espalhadas pelo Brasil. O relatório apresenta também os respectivos valores de mercado de cada um dos imóveis.


Os bens do presidente

Apartamento na Vila Madalena: R$ 89.000,00
Unidade Autônoma na Consolação: R$ 79.500,00
4 apartamentos no Guarujá: R$ 930.000,00
9 terrenos em Itapecerica da Serra: R$ 6.850.000,00
Casa e terreno no Alto de Pinheiros: R$ 700.000,00
2 terrenos em Mogi das Cruzes: R$ 385.000,00.
2 terrenos no Alto de Pinheiros: R$ 880.000,00.
Terreno no Tatuapé: R$ 800.000,00.
Terreno em Cumbica: R$ 400.000,00.
Prédio na zona industrial de Cumbica: R$ 800.000,00
Terreno no Guarujá: R$ 30.000,00.
Terreno em Suzano: R$ 1.600.000,00.
Prédio e terreno no Tatuapé: R$ 70.000,00.
Parte de um terreno no Distrito de Taiaçupeba: R$ 55.000,00.
Direito de comprador de imóvel no Tatuapé: R$ 70.000,00.
Prédio em Manaus: R$ 100.000,00.
Escritório no Ibirapuera: R$ 69.000,00.
Terreno em Mairiporã: R$ 18.000,00.
Vários prédios na Vila Formosa: R$ 85.000,00.
Casa e terreno na Vila Mariana: R$ 230.000,00
-------------------------------------------------
TOTAL: R$14.240.500,00

14 milhões 240 mil e 500 reais. Seria esse o dinheiro que o Sport Clube Corinthians Paulista teria em caixa se todos os bens do senhor Dualib, conquistados à custa do clube, fossem investidos na equipe.

Ora, 14 milhões de reais na mão de um dirigente competente daria, no mínimo, para contratar um bom jogador para a zaga, meio-de-campo e para o ataque.

A conta vai além. Se ainda juntarmos o dinheiro da venda do meia William para o Shakhtar Donetsk, ou seja, mais 38 milhões de reais, teríamos um total de 52 milhões, o que venhamos e convenhamos é grana pra cacete.

Só para se ter uma idéia... O São Paulo tirou Dagoberto do Atlético Paranaense por 5 milhões de reais. O Manchester City pagou menos de R$ 22 milhões para ter Elano em definitivo. Josué foi para o Wolfsburg por R$ 4 milhões e Juan trocou o Leverkussen pela Roma por R$ 16,2 milhões.

É pra se pensar...

segunda-feira, 27 de agosto de 2007

Dunga contra rapa

Muito se falou e polemizou sobre a presença de Ronaldinho Gaúcho e Kaká no banco de reservas no jogo entre Brasil e Argélia.

Foi colunista falando de mágoas mal resolvidas, entendido dizendo que o Brasil não vai pra frente sem os dois e fofoqueiros abordando a temática da birra como algo possível. Ou seja, toda a sorte de comentários idiotas e pouco plausíveis.

Como bom meio de comunicação que é, o Higherlights resolveu ir a fundo nesta questão e descobriu o que realmente aconteceu:

- O negócio é o seguinte: Eu falo, faço cara de emburrado e digo sem dizer que eu mando nesse time ok? Na verdade eu falo mais ou menos que vocês terão que começar do zero, que o país é mais importante que as férias e toda aquela lenga-lenga que todo mundo espera que eu diga.

-Huhum

-Então aí vocês fingem que aceitaram e ficam no banco de reservas com aquelas caras sabe? Sabe aquelas de "Ai! Que vontade de entrar e arrebentar"?

-Mais ou menos assim?

- Isso! Mas com a boca um pouco mais entreaberta. Então! Aí quando der 45 do primeiro tempo vocês se aquecem, entram, jogam e todo mundo fica feliz. A torcida fica achando que 2006 jamais se repetirá, a imprensa não me acusa de não ter pulso e vocês ainda são a salvação do time. Que tal?

quarta-feira, 15 de agosto de 2007

Filho de peixe...

Kasper SchmeichelO Manchester United teve nos anos 90 um dos melhores, senão o melhor, times de sua história.

Jogadores como Cantona, Yorke, Cole, Giggs e Roy Keane encantavam os fãs dos Devils a cada uma de suas partidas, fazendo o time vermelho ganhar nada mais, nada menos do que 7 títulos ingleses, uma Champion's League e um título do Mundial Interclubes em apenas 10 anos.

Ataque forte, meio-de-campo sólido e defesa concisa, restava um camisa 1 capaz de segurar as pontas no gol, e o United também tinha esse nome; o goleiro dinamarquês Peter Schmeichel.

Singular em sua época, Schmeichel foi o camisa 1 do Manchester por 8 anos, ganhando nesse período diversos títulos, prêmios e até marcando gols! Foram 11 no total, o que deixa Peter com o 10º lugar no ranking dos goleiros artilheiros do futebol mundial.

Símbolo do clube, Schmeichel deixou o Manchester United em 99, tendo posteriormente passagens discretas por clubes como o Sporting de Lisboa, Aston Villa e Manchester City antes de se aposentar no ano de 2003.Peter Schmeichel

Eis que 8 anos depois de Peter pendurar as luvas surge, no mesmo Manchester City, o maior rival do United, um rapaz, também goleiro, de 20 anos chamado Kasper Schmeichel, filho do goleirão dos Red Devils.

Profissional desde 2006, Kasper andou disputando campeonatos de menor importância nas temporadas 05/06 e 06/07 tendo ótimo desempenho principalmente no Falkirk da Escócia.

Com a contusão do experiente goleiro Isaakson no início da atual temporada, Kasper Schmeichel foi chamado de volta ao Manchester City e enfim assumiu a posição de titular no gol. E não é que o garoto provou que leva jeito? Em duas partidas realizadas até aqui na Premier League, nenhum gol sofrido e duas atuações dignas de elogio.

Neste domingo o futebol aprontará das suas e colocará Manchester United e Manchester City frente-a-frente novamente, desta vez com o filho de um dos maiores símbolos do United jogando sob as traves do City.

Irônico ou não, o fato é que ainda é difícil dizer se Kasper um dia será tão importante para o City como Peter foi para o United. Mesmo assim é impossível negar que o garoto de 20 anos já trilha o caminho do sucesso como seu pai o fez.

sábado, 11 de agosto de 2007

Aspirações para a temporada 07/08

Janela de transferências é aquela festa do caqui! Uns compram de cá e outros vendem dali e todo o cenário do futebol internacional é virado de cabeça para baixo.

A despeito da boataria de Kaká, Robben e Ballack no Real, Josué no Murcia, Cicinho na Roma e Shevchenko de volta ao Milan, o que se tem de concreto é que o Barcelona montou o ataque dos sonhos, que o Liverpool se reforçou bem e que o Atlético de Madrid contratou pra caramba.

Dito isto podemos fazer uma previsão, por mais chutada que seja, sobre o poderio dos principais escretes europeus.

Arsenal
Perde muito com as saídas de Henry, Ljungberg e Reyes. Apesar de ter muitos jogadores promissores, poucos deles realmente já estão consolidados no cenário mundial do esporte, casos de Van Persie, Denilson e Walcott. Mesmo assim a equipe de Londres trouxe o brasileiro. naturalizado croata, Eduardo da Silva para servir de tapa-buraco de Henry.



Atlético de Madri
Grande surpresa do verão, o Atlético investiu em peso nas contratações para enfim competir com as outras potências do continente. Graças ao dinheiro da venda de Fernando Torres o time da capital espanhola trouxe os meias Simão Sabrosa, Cléber Santana e Luís Garcia e os atacantes Diego Forlan e Reyes. Certamente irá brigar de igual pra igual com os grandes espanhóis.




Barcelona
O melhor time da Europa na temporada 2005/2006 decidiu quer voltar a sê-lo. Para isso livrou-se de jogadores que já não estavam lá tão bons como Giuly, Van Bronckhorst, Saviola e Thiago Motta para trazer peças importantes e de renome como o lateral Abidal e principalmente o atacante Thierry Henry. Resta saber se o, assim chamado, quarteto fantástico composto por Ronaldinho, Eto'o, Messi e Henry funcionará.



Bayern de Munique
Os alemães finalmente perceberam que precisam investir caso queiram suprir a ausência de Michael Ballack. Por isso foram atrás de jogadores importantes como Ribery, Luca Toni e Miroslav Klose. O ataque tem alguns dos melhores nomes do futebol europeu, e a defesa e o meio-de-campo, que tem Zé Roberto de volta, estão bem formatados. Candidato ao título da Champion's League sem sombra de dúvida.



Chelsea
O maior problema da última temporada, sem dúvida nenhuma, foi a defesa. Por isso Abrahmovic contratou dois bons zagueiros; Ben Haim, que estava no Bolton, e o brasileiro Alex, ex-Santos. O francês Malouda também veio, mas foi só. De resto, apenas jogadores para compôr elenco. Se os grandes nomes de Ballack, Shevchenko e companhia não funcionarem saberemos que o Chelsea contratou pouco.




Inter de Milão
A atual campeã italiana repôs algumas peças e contratou alguns outros jogadores para compor elenco. Apesar de sair embalada com o título do último campeonato a equipe enfrentará dessa vez o Milan, a Roma e a Juventus em igualdade de condições desde o início da competição. Destaque para o hondurenho Suazo que tem faro de gol e já desbancou Crespo na pré-temporada.




Liverpool
Os Reds se reforçaram bastante para ver se saem da sina de 17 anos sem vencer o campeonato inglês. Fernando Torres, Lucas, Babel e Voronin são os principais nomes dos investimentos da equipe. Com um time equilibrado o Liverpool é sério candidato a todos os títulos que disputar nesta temporada.




Lyon
Há tempos que a equipe francesa é soberana em seu território e decepcionante no cenário europeu. Infelizmente parece que a situação não irá mudar. Nenhum reforço de peso, à exceção do italiano Fábio Grosso, para a equipe, que ainda perdeu Cláudio Caçapa para o Newcastle




Manchester United
Os atuais campeões da Premier League resolveram abrir os cofres para montar aquele que pode ser considerado o melhor plantel de todo o continente. Anderson, Nani, Tevez e Hargreaves foram contratados. Nomes de peso que poderão se encaixar perfeitamente no já entrosado time de Alex Ferguson e ainda fornecer algumas outras variações de jogo. Favoritíssimo à Champion's League.



Milan
Os melhor time europeu da temporada passada decidiu por manter a base vencedora. Sem grandes contratações ou vendas, o maior atrativo acabou sendo a milionária compra do garoto Alexandre Pato. Contudo, o menino terá que esperar até que complete 18 anos para jogar pela equipe profissional do time de Milão.




Real Madrid
O desacreditado Real Madrid ganhou um boost de confiança com a conquista do campeonato espanhol e procurou se reforçar bem para a nova temporada. Destaque para as contratações do zagueiro Pepe, do atacante Saviola e do lateral Drenthe e para as saídas dos velhacos David Beckham e Roberto Carlos.

sábado, 4 de agosto de 2007

A noite em que fui corintiano

Era quarta-feira, daquelas comuns mesmo. Anúncio de greve dos metrôviados e futebol na TV.

Não corri para ver porque não era jogo do meu time, mas eis que me pego vendo a partida e inusitadamente torcendo para o time de branco, ao invés do listrado rubro-negro do Atlético-PR como era de se esperar.

Confesso que me preocupei um bocado com a cena, mas não conseguia não torcer para William e companhia saírem do buraco e levarem o Corinthians à vitória naquele péssimo jogo de futebol.

Caros, acreditem, certamente o Corinthians é o time que mais odeio no futebol mundial, mais até do que a Inter de Milão cheia de seus argentinos, mas não consegui torcer por nova derrota do "timão".

A razão desse insano ato é uma só: Dá pena de ver o Corinthians nessa situação decadente.

Agora mesmo venderam o Betão pro Sochaux por 1 milhãozinho de euros. 1 milhãozinho pelo melhor jogador do clube! E por quê? Pra fazer caixa antes que tomem os pertences do CT do Itaquera como forma de pagamento pelas imensas dívidas que o clube tem.

O pior é que até o garoto Willian, uma das grandes revelações desses últimos anos, vai entrar no rolo pra pagar dívida com Lyon. Ou seja... Só não vendem a mãe porque já tá hipotecada!

E com tudo isso indo-e-vindo não houve jeito... Torci para o Corinthians vencer! Me frustei com o segundo gol do Atlético e fiquei pensando... Putz! Se vencessem talvez lotassem um pouquinho o estádio no próximo jogo e, quem sabe, quem sabe!, ganhassem uma graninha pra não ter que vender até mesmo o goleiro Felipe por 10 real.

Lutei até o fim com a TV! Gritei, corri de um lado pro outro e até fiz promessa pra São Longuinho pro Vampeta não entrar em campo!

Em suma.... Fui corintiano por uma noite.